Blog

Cinco atitudes que você deve tomar agora para fazer de 2016 o melhor ano de sua vida

Fim de ano chegou. E chegou mais rápido que imaginávamos.

Geralmente nessa época é comum ouvirmos pessoas reclamarem que querem que o ano termine logo. Infelizmente esse desejo de renovação vem acompanhado de uma ponta de frustração, peso do que não deu certo, do que não foi possível realizar, e por isso veem a virada do ano como uma nova oportunidade, a esperança de que nunca é tarde para recomeçar.

Não é muito comum encontrar pessoas que chegam ao final de um ano satisfeitos com tudo que foi feito. E isso acontece porque geralmente deixamos para resolver as pendências de um ano somente no outro, até virar uma bola de neve. Nesse balanço da vida, avaliamos muitos pontos: aquela dieta que não fizemos, o inglês que ainda não saiu do nível básico, a qualidade de vida que estamos em busca e os relacionamentos que são importantes para nossa vida. Mas você já avaliou a sua comunicação? Já parou para pensar quantas oportunidades ganhou ou perdeu pelo não desenvolvimento dessa habilidade?

A comunicação é um caminho poderoso para se atingir o sucesso em qualquer âmbito. Seja na vida profissional, social, familiar, a boa comunicação aglutina, aproxima, promove e destaca. Mas o que podemos fazer para começar o ano, o trabalho, as relações, a vida social de uma maneira mais eficiente? Veja abaixo uma lista com as cinco atitudes que você deve tomar agora para fazer de 2016 o melhor ano de sua vida:

Avalie o cenário atual: Olhe para você, reserve esse tempo. Comece refletindo o que já ganhou e o que perdeu pelo uso exclusivo da sua comunicação. No trabalho, em família, amigos ou em uma negociação, quando você se viu triunfar? É importante essa análise. É tímido ou introvertido? Fala sem pensar? Usa e abusa das emoções na hora de se comunicar?  Descreva situações, emoções que sentiu ao se comunicar, situações de sucesso ou que sua comunicação deixou a desejar. Caso seja difícil essa reflexão, pergunte a alguém que confie, seja aberto e exercite a escuta ativa, livre, sem preconceitos para ouvir.

Levantamento de habilidades: Feita a análise, reflita. O que você tem de positivo que pode mudar o cenário? Todos nós podemos virar o jogo, podemos agir diferente. A mudança é possível. Porém, devemos ter um cristalino conhecimento sobre o caminho, e esse caminho é a habilidade. Trace todos os seus pontos positivos, deixe em local de fácil acesso e sempre que vier a tona alguma característica, anote.

Metas e propósitos: O que você quer para 2016? Coloque prioridades no papel, tire da mente. Além de trazer mais resultados, você se conecta mais rápido com o novo universo de mudança. Não faça tantas metas, um dos erros mais comuns é enumerar um excesso de desejos que, com o tempo, se torna desestimulante. Faça poucas metas, porém ousadas, que tenha gosto de desafio, de vitória ao conquistar.

Ação: Por que esperar o ano novo? Que tal colocar imediatamente seu plano em ação? Comece adotando uma nova postura no trabalho, no âmbito social ou familiar. Se for tímido e perdeu oportunidades, comece aos poucos, seja falando com amigos ou dando uma opinião interessante em uma reunião de negócios. Se for impulsivo, comece exercitando a escuta ativa antes de qualquer impressão. Trace ações diárias, reveja e comemore cada acerto.

Melhoria contínua: Um dos pontos mais importantes para o recomeço é a melhoria contínua, muitas vezes esquecida quando o assunto é mudança de comportamento. Planeja-se a meta, mas a melhoria, muitas vezes, fica pelo caminho. Conecte-se a outras pessoas para ter um feedback verdadeiro de como está sua evolução, seus pontos de melhoria e um retrato de transformação. A comunicação deve ter seu estilo próprio, personalidade, conectividade, escuta aprimorada, clareza, concisão e empatia. Mas tudo isso dosado, em equilíbrio, através da análise constante de melhoria.

E aí você pode estar pensando: Como sei se me comunico bem ou mal? Existe uma história conhecida na comunicação entre o gato e o queijo. Se um rato percebe um pedaço de queijo atrás de um muro ou bem escondido num cantinho inimaginável, ele não mede esforços, faz o que for preciso para chegar até o alimento. É instintivo. Porém, esse mesmo rato quando percebe a presença de um gato, corre, e corre muito, não vê limitações para fugir o mais rápido possível desse gato. Assim somos nós na comunicação. Quando você chega a uma festa ou reunião, as pessoas correm para chegar até você, querem conversar, trocar ideias ou mantêm distância?  Em festas de fim de ano da empresa, você sente as pessoas buscarem sua presença ou o convite é meramente protocolar? Todos nós sabemos a real resposta em nosso íntimo. E lá pode estar a resposta e o começo de nossa reflexão: Você é visto como queijo ou gato? Você afasta ou integra? Pode estar aí um ponto de partida.

*JULIANA ALBANEZ é Personal & Professional Coach, palestrante e jornalista. Especialista em Comportamento, Liderança Feminina, Gestão Pública e Comunicação, Juliana já levou suas palestras, treinamentos e sessões de coaching para milhares de pessoas no Brasil inteiro. Suas apresentações já lhe renderam os mais positivos feedbacks, principalmente de pessoas que deram a volta por cima em suas vidas e carreiras, graças aos seus conceitos e ensinamentos. www.julianaalbanez.com.br

Contrate agora

(37) 9-9140-6282

(11) 9-9752-3916 Whatsapp